Quem pode explicar a vida?

Quem pode explicar a vida?
Suas nuances, suas cores,
Amores e desamores…
Matizes que se alteram,
Felicidade, dissabores.
Quem pode explicar os sentimentos?
Afinidade ou rejeição,
Não se sabe de onde vêm
Às vezes involuntários, sem aparente razão!
Quem pode explicar o tempo?
Que altera tantos fatores,
Que ameniza tantas dores,
Que muda da vida a definição.
Quem pode avaliar o ser,
Que vive a própria existência
Numa busca de sentido
Se perdendo, se encontrando,
Nos tropeços ou na alegria,
Na vida de cada dia,
Tentando apenas ser feliz.
Quem pode explicar a ilusão?
Efêmera com certeza,
Transitória, sem grandeza,
Vitimando sem perdão.
Quem pode explicar a esperança?
Que surge como acalento
Para fazer renascer.
Basta apenas um fio
Para mudar a visão.
Quem pode explicar os sonhos?
Que afloram vindos do nada,
Gerando inquietação.
Exigindo movimentos,
Buscando realização.
E nós que nada sabemos,
Na falta de explicação,
Vamos seguindo em frente
Com ou sem solução,
Acreditando somente, esperando o que vier.
Quem pode explicar a fé?
Teorias e teorias tentam em vão explicar
A vida e seus meandros,
Cada coisa em seu lugar,
São apenas teorias que nada podem provar,
Uma vez que nessa vida,
A impermanência é o que há.

Publicado na Antologia SCORTECCI 35 anos/2017

Não há artigos relacionados

Esta entrada foi publicada em Poemas, Reflexões e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>