O uso de drogas será aceito socialmente

Nas discussões sobre  a elaboração do novo texto do código Penal Brasileiro está em pauta o uso de drogas.

Existe a possibilidade de ser o seu uso  aceito socialmente.

Enquanto uns optam pela não punição do usuário, outros temem que essa “liberação” possa servir de estímulo, elevando esse uso a níveis   incontroláveis.

Outros questionam se o Estado admite que não dá  conta de resolver o problema e busca atenuar a questão com leis mais tolerantes.

É um tema polêmico e, por esse motivo, tem que ser analisado com muito critério.

Em uma reportagem recente, um usuário de maconha afirma que é um adulto, responsável,  e  que não jogaria dentro do seu corpo algo que o prejudicasse.

Outro entrevistado  porém, relata que começou como uso da maconha, passou para cocaína e depois para o crack, tornando-se viciado, dependente e, portanto, com a vida prejudicada  em vários sentidos, pelo uso da droga.

Pelo que vemos cotidianamente, pela repressão  não se obtém sucesso.

Com certeza a causa de todos os problemas do Brasil é que se pretende buscar soluções começando pelo telhado, enquanto a base fraca, sem as estruturas necessárias,  não garante o suporte que daria sustentação para a edificação.

Para cada crime uma prisão, para cada mal uma punição, nessa sociedade falida onde reina a insegurança, o descaso com a saúde, a falta de oportunidade e o abandono do cidadão. Não são umas moedas de auxílio por mês que vai resolver a situação, isso é apenas um paliativo, o que precisa ser feito é dar dignidade a cada filho da pátria para que ele possa andar de cabeça erguida e exercer a sua cidadania.

Não vivemos de ação, vivemos de reação.

Acho incrível que pessoas competentes que exercem funções e mandatos no cenário político e administrativo do nosso país, não queiram enxergar que um país só é grande quando ele cuida, zela e educa seu povo.

O que falta nessa nossa Pátria Amada é Educação.

Não é construir escolas bonitas e pagar um salário miserável, mas querer enxergar que educação não se faz só com Português e Matemática, mas principalmente com a construção de valores, com o resgate e o respeito ao ser humano.

Se nas escolas públicas alunos vão armados, se agridem fisicamente e agridem professores, algo muito sério está faltando ali.

No caos em que estamos vivendo aluno de escola pública teria que estudar em horário integral, não para que esse tempo a mais seja para enrolo, mas que seja aproveitado com iniciação profissionalizante, esporte com jogos cooperativos, com disciplina mais severa, com limites e com espaço para a construção dos valores universais.

A criação de Institutos Federais de Educação é uma iniciativa louvável e  que deve ser cada vez mais ampliada, mas na nossa realidade, vemos  que adolescentes com quinze anos já viraram bandidos, já são marginais, muitos inclusive com histórico de assassinatos e participação em  sequestros. Vítimas do meio, não têm tempo, nem aspiração  para se chegar a um segundo grau.

Não podemos esperar!

Esse processo de formação, de resgate de valores tem que ser iniciado na primeira infância, para que a criança e o adolescente possam ser protegidos. Terá que ser uma formação continuada, para que se possa formar um cidadão decente  que não precisará ser punido quando adulto.

Outra coisa importantíssima é o resgate da auto estima dos professores, por meio de cursos, valorização profissional e ambiente de trabalho adequado e saudável.

No meio da confusão em que estamos  esses professores estão impotentes, amedrontados, inseguros e adoecem.

O tema droga terá que ser mesmo discutido, mas  se acordarem e construírem um alicerce  bem estruturado, pode ser que daqui a alguns anos a droga deixe de encontrar os espaços que encontra atualmente, e que possa ser  substituída por objetivos, sonhos e realizações, por perspectivas de vida.

Isso não é utopia – Só que educação global não se faz por mágica, mas com investimento, boa vontade, seriedade e competência.

Educação se faria com amor e desejo genuíno de salvar essa parcela da população, sem esperança.

Até a próxima,

Um abraço,

Maria

Digite seu email e receba meus artigos!

 

Não há artigos relacionados

Esta entrada foi publicada em Adolescência, Limite e disciplina e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

2 respostas a O uso de drogas será aceito socialmente

  1. cassia disse:

    Educação é tudo, tudo mesmo, olha, estou tão desiludida, fico a olhar meus pequeninos alunos e penso… o que vão ser… faço meu trabalho com muito amor, atenção… converso abertamente sobre tudo com eles, muitos tem pai preso , mãe presa… é muito triste, espero que eu consiga não só transmitir, mas que fique alguma coisa de real valor na vida deles. bjus.

  2. Zilda Helena Xavier de Souza disse:

    Verdade Maria,uma educação de qualidade é o único meio de mudança para esta realidade social tão cruel.

Deixe uma resposta para cassia Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>