O problema das notas

Entramos no segundo semestre do ano letivo de 2012.

As férias terminaram e a rotina volta ao normal na vida dos estudantes.

Sabemos, por experiência, que muitos alunos estão a meio caminho do ano com notas abaixo do desejado.

É necessário nesse momento que a família entre em ação e faça uma revisão para identificar o que teria levado esse aluno a  resultados insatisfatórios.

Falamos e ouvimos falar o tempo todo que a nota não é o mais importante e não é mesmo, mas já que se trata do único mecanismo pelo qual se aprova e se reprova, então  não pode ser desconsiderado, até porque um aluno que tenha assimilado bem os conteúdos, só por razões muito  específicas não apresentaria bons resultados.

Então não se trata somente de notas, mas de aprendizado. Observe se as tais defasagens sobre as quais já falamos não estariam ocorrendo.

Revise o material escolar de seu filho e veja como está a sua organização, ou quem sabe a sua desorganização, e oriente.

O momento de interferir é esse, quando tudo ainda é possível.

Ainda dá para se recuperar tudo nesse ano, incluindo a aprendizagem dos conteúdos e as notas.

Muitas famílias se omitem durante o ano e no final  se mostram surpresas, alegando simplesmente que não tinham conhecimento da situação em que seu filho se encontrava. Nesse caso, só resta mesmo aquele desespero tão conhecido de querer resolver em poucos dias, o que se poderia ter sido feito ao longo dos meses.

Se precisar, procure o auxílio de um professor particular ou de uma casa de estudos, com boas referências, onde professores especialistas trabalham todas as disciplinas.

Não espere setembro chegar, busque agora a melhor alternativa e garanta um final de ano tranquilo, com o sucesso e a aprovação de seu filho, sem maiores  complicações.

Abraços,

Maria

Digite seu email e receba meus artigos!

 

Não há artigos relacionados

Esta entrada foi publicada em A família no processo de educação, Dificuldade de aprendizagem, Limite e disciplina, Organização nos estudos e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>