Identificando o foco da dificuldade de aprendizagem

Não estamos tratando aqui de crianças com necessidades especiais ou portadoras de síndromes, pois essas  precisam e devem   ter  o apoio e o acompanhamento de profissionais especializados.

Nossa abordagem nesse texto visa identificar  as causas da dificuldade de aprendizagem de alunos que  não apresentam problemas cognitivos e que, no entanto, apresentam dificuldades de aprendizagem.

Os pais, muitas vezes para minimizar a situação, procuram dar a ela contornos e definições distintas – O problema precisa ter um nome e o que se chamaria de falta de limite, defasagem, alfabetização deficiente, passa a se chamar déficit  de atenção, hiperatividade, síndrome do pensamento acelerado, e tantas outras denominações que caem como uma luva para justificar as   atitudes e os resultados dos filhos.

Isso ocorre muito mais vezes do que  se poderia imaginar.

Colocados no lugar de vítimas, principalmente os adolescentes, oportunamente seguem indolentes, desmotivados, fazendo apenas o indispensável, é a lei do menor esforço.

Enquanto se procura camuflar a situação e deixar a criança, o adolescente na zona de conforto, provavelmente o desconforto acompanhará o aluno e a família.

É necessário encarar a situação de frente:

- Teria o seu filho uma defasagem de aprendizagem? Ficaram lacunas na sequência de seus estudos e do seu aprendizado?

- Teria ele tido uma alfabetização deficiente, gerando dificuldades  de interpretação e outras?

- Como ele se comporta? Tem noção dos seus limites de convivência, de atitudes, e é responsável pelo que faz?

Para todas as suposições acima existem soluções práticas, que uma vez investigadas e identificadas, poderão também ser administradas e resolvidas.  Talvez a mais difícil de todas seja a da falta de limites, pois nesse caso só o diálogo franco, carinhoso e generoso dos pais, pode  levar à conscientização, promovendo uma mudança saudável. Mas não se iludam: é diálogo de todos os dias, afinal a saúde mental do adolescente é  a imaturidade, não se pode esperar dele o que ele não pode dar, mas entender que educar é difícil mesmo e que isso é atribuição da família, que não pode ser omissa.

Não procurar problemas onde não existem problemas.

Procurar soluções onde elas possam  ser encontradas.

Para todos que têm a sublime missão de educar o meu abraço,

Maria

Digite seu email e receba meus artigos!

 

Não há artigos relacionados

Esta entrada foi publicada em Dificuldade de aprendizagem, Limite e disciplina e marcada com a tag , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a Identificando o foco da dificuldade de aprendizagem

  1. Kary disse:

    Concordo plenamente com você. Acho a omissão dos pais estão deixando os filhos cada vez mais a vontade para decidirem o que é melhor para si próprio. Só que eles não tem maturidade para isso. Por isso escolhem o que lhe é conveniente. “não estudar”.
    Bjos
    Kary

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>