Contratempos da Terceira Idade

Vemos sempre na televisão reportagens de mulheres que aos noventa anos pulam de pára-quedas, homens e mulheres maratonistas e mais um sem número de coisas que pessoas da terceira idade fazem com tranquilidade. Esses naturalmente são exemplos fantásticos de pessoas que conseguem manter uma grande vitalidade mesmo com a idade avançada. Sim, fantástico! Mas com toda certeza esses modelos são exceções dentro do panorama geral.  O que dizer de nós, os outros mortais normais da terceira idade que acordam com as dores de todos os dias? Não, ainda não entregamos os pontos e estamos sempre buscando alguma coisa que possa nos nutrir nesse período. Estou falando de questões pessoais, do universo de cada um. Não me atenho no momento às questões familiares que podem e devem ser prazerosas ou às amizades que fazem parte do nosso ciclo. De forma alguma estou enfatizando solidão ou abandono, mas expresso uma realidade que nos desafia todo momento, ou pelo menos na maior parte dos nossos dias. Aquele algo mais que dê prazer e nos faça sentir vivos.

Como tenho pensado ultimamente e como tenho feito conclusões.

Dentro as tantas dores mencionadas fui “agraciada” com artrose no joelho e a alternativa seria a cirurgia para a colocação de prótese, a tal artroplastia total do joelho.

Fiz a cirurgia e correu tudo bem.

Mas a recuperação… valha-me Deus!

Saí do mundo!

Hoje, após três meses e meio ainda lido com as dores, a falta de posição pra dormir e com o inchaço constante.

Fisioterapia e mais fisioterapia, já fiz 40 sessões, tenho mais 10 pela frente e depois pilates ou hidroginástica.

Mas o senso geral é que após seis meses estarei totalmente recuperada e que o resultado é sempre muito bom.

Sou Maria Viola Bona, escritora, e comecei esse blog falando sobre educação, área em que atuei a maior parte da minha vida, mas acredito que  as pontas são muito interessantes, então pensei também em dividir com as pessoas da minha faixa e Mais ou Menos, algumas de nossas atribulações, questionamentos e possíveis soluções com a abertura de novos caminhos. Pode ser que seja apenas um bate papo, mas estarei aqui novamente abordando temas e situações de nosso interesse.

Um abraço e até breve!

 

Contratempos da terceira idade

 

Vemos sempre na televisão reportagens de mulheres que aos noventa anos pulam de pára-quedas, homens e mulheres maratonistas e mais um sem número de coisas que pessoas da terceira idade fazem com tranqüilidade. Esses naturalmente são exemplos fantásticos de pessoas que conseguem manter uma grande vitalidade mesmo com a idade avançada. Sim, fantástico! Mas com toda certeza esses modelos são exceções dentro do panorama geral.

O que dizer de nós, os outros mortais normais da terceira idade que acordam com as dores de todos os dias? Não, ainda não entregamos os pontos e estamos sempre buscando alguma coisa que possa nos nutrir nesse período. Estou falando de questões pessoais, do universo de cada um. Não me atenho no momento às questões familiares que podem e devem ser prazerosas ou às amizades que fazem parte do nosso ciclo. De forma alguma estou enfatizando solidão ou abandono, mas expresso uma realidade que nos desafia todo momento, ou pelo menos na maior parte dos nossos dias. Aquele algo mais que dê prazer e nos faça sentir vivos.

Como tenho pensado ultimamente e como tenho feito conclusões.

Dentro as tantas dores mencionadas fui “agraciada” com artrose no joelho e a alternativa seria a cirurgia para a colocação de prótese, a tal artroplastia total do joelho.

Fiz a cirurgia e correu tudo bem.

Mas a recuperação… valha-me Deus!

Saí do mundo!

Hoje, após três meses e meio ainda lido com as dores, a falta de posição pra dormir e com o inchaço constante.

Fisioterapia e mais fisioterapia, já fiz 40 sessões, tenho mais 10 pela frente e depois pilates ou hidroginástica.

Mas o senso geral é que após seis meses estarei totalmente recuperada e que o resultado é sempre muito bom.

Sou Maria Viola Bona, escritora, e comecei esse blog falando sobre educação, área em que atuei a maior parte da minha vida, mas acredito que nesse campo já tenha cumprido a minha missão, então pensei em dividir com as pessoas da minha faixa e Mais ou Menos, algumas de nossas atribulações, questionamentos e possíveis soluções com a abertura de novos caminhos. Pode ser que seja apenas um bate papo, mas estarei aqui novamente abordando temas e situações de nosso interesse.

 

Um abraço e até breve!

Não há artigos relacionados

Esta entrada foi publicada em Terceira Idade e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>